Via Crucis - Décima Terceira Estação








XIII - Décima Terceira Estação



Jesus é Descido da cruz







Os mesmos homens
Que me condenaram,
Esses mesmos
Que me rasgaram a pele,
Esses que me empurraram,
Me pregaram ao madeiro
E me içaram,
Esses homens me estão descendo.

Sou um homem morto,
Um Cristo renascido.
Abdiquei de ter vivido
Para que se fizesse
Esta justiça.

Morro,
Mas vivo.

Desço,
E à medida
Que se aproxima o solo,
As mulheres me recebem
Para consolo
De minhas feridas
E suas almas.
A mãe.
A irmã.
A companheira.
Irmanadas da mesma coragem,
Da mesma canseira,
Unidas na minha viagem.

Desço,
E com a minha descida
Ergue-se o que hoje represento.
O alento,
A confiança,
A Fé e a Esperança.
E puro, pujante e com fulgor,
Anuncio o Amor
Entre os homens.

Escrevei,
Apóstolos de mim.
Escrevei a minha queda,
Anunciai o meu fim,
Princípio da nova era.
Gravai a letras de Fé
Que é possível a quimera,
Chegou o tempo
Sem idade.
Morreu o filho de Deus
Para limpar o pecado
Da Humanidade.
jpv - Via Crucis - XIII

NetWorkedBlogs