Lua

Lua

Subiste luminosa
E prenhe de fantasia.
Espelhaste a prata no mar
Quieto e tranquilo
Enquanto a tua forma redonda se exibia.
E ficaste a banhar-me de luz,
E trouxeste milagres à noite.
Ficou misterioso o marulhar das águas
E o cantar nocturno das aves.
Há noites assim.
São inteiras.
E nesse horizonte
De luz e sombra pintado
Vi as palmeiras, o mar de prata,
E um barquinho cruzando a noite.
Como um quadro desenhado.
Não me lembro já como foi o dia.
A noite
Foi luminosa
Enfeitiçada pela tua magia!

NetWorkedBlogs